Blupet
Olá visitante, faça login para participar:
Pergunta em aberto

A criação ostensiva de animais (pets), visando a exploração de pele e de carne, Vocês são contra ou a favor?

277 visualizações

Respostas


Eu sou TOTALMENTE contra, quanto ao fato da exploração de pele! E, mais ou menos contra, depende os casos, com relação a exploração da carne.

Quanto a pele: Os animais são criados também por sua pele, usada geralmente para a vestimenta e adornos. Geralmente, são criados nos países de inverno rigoroso para produzir casacos de luxo, como arminhos, martas, castores, guaxinins, coelhos, raposas e chinchilas. O que me dóis mais é que na China os cães também são criados por sua pelagem, que é utilizada na fabricação de animais de pelúcia. Fico horrorizada, afinal, algumas destas espécies são esfoladas vivas. Os bois e vacas também são destinados para isso. Ahh, sem falar nos pobres carneiros, que são sujeitos a mutilações e castrações sem anestesia e manipulação genética para produzir uma quantidade excessiva de pêlo, o que acarreta danos ao animal, ferimentos provocados pela tosquia e, em última instância, o abate para o consumo da carne. Acho um absurdo!

Quanto a carne, é um dilema né... afinal, comemos ela! Eu, por exemplo, só como a carne se eu não ver a morte do bichinho... para você ter ideia, antigamente, na casa da minha mãe, meu padrasto era motorista da prefeitura local e quando ele levava as crianças que vinham do sítio para estudar, acaba ganhando frangos, galinhas... se o bichinho ficasse mais que um dia em casa, eu pegava amor, tratava como um bichinho de estimação muito próximo.. aí quando minha mãe matava, eu não comia de jeito nenhum, não desse! E chorava... chorava... até hoje sou assim: se depender de eu matar um frango para comer, eu passo fome! Então, é uma questão complicada! Por isso, existem defensores dos direitos animais que defendem a adoção de uma dieta vegetariana estrita, como única forma de ser coerente com o princípio de respeito pelos animais.
Imagem rodapé

© 2013 Sopa Team

Voltar ao topo