Blupet
Olá visitante, faça login para participar:
Pergunta em aberto

Copeoglossum nigropunctatum é um Calango-cobra: Fale tudo sobre ele!

1279 visualizações

Respostas


Copeoglossum nigropunctatum é uma espécie de lagarto da família Scincidae.

Esta espécie ocorre1 :

no Brasil ;
na Guiana ;
na Guiana ;
no Suriname ;
na Venezuela ;
em Trinidad e Tobago ;
no Equador ;
na Bolívia é o departamento de Santa Cruz ;
no Peru , na região de Loreto.



Réptil tem quase dois centímetros, pesa menos de um grama. Animal vem sendo monitorado há um ano.

Uma das menores espécies de Lagarto do mundo foi encontrada em Sergipe. O réptil, que é quase do tamanho de uma moeda de um real, vem sendo monitorado há um ano por pesquisadores da Universidade Federal de Sergipe

O estudo é permanente e a intenção é observar como esses pequenos lagartos se comportam. Segundo os pesquisadores, o animal pode ser encontrado na Mata do Junco e explica como fazem para monitorá-lo.



Animais foram encontrados próximos à bacia do Rio Huallaga.
Répteis foram descritos no periódico científico ‘Zookeys’

Cientistas descobriram em uma região da Amazônia peruana duas novas espécies de lagartos. Eles vivem em uma área quase inexplorada, próxima à bacia do Rio Huallaga. Os répteis foram descritos em um estudo científico publicado no periódico “Zookeys” da última semana.

De acordo com os pesquisadores, os lagartos pertencem ao gênero Enyalioides. Apenas dez espécies deste gênero foram descritas nas Américas do Sul e Central, sendo que nove delas foram achadas no Peru, de acordo com os pesquisadores.
Dois exemplares, um macho e uma fêmea, da espécie Enyalioides azulae. (Foto: Reprodução/Zookeys)

Dois exemplares, um macho e uma fêmea, da espécie Enyalioides azulae. Foto: Reprodução/Zookeys.

Os dois novos lagartos foram vistos durante expedições recentes feitas em áreas pouco exploradas da Amazônia, mais precisamente no Parque Nacional Cordilheira Azul.

As espécies foram batizadas de Enyalioides azulae, para lembrar que ele foi encontrado na Cordilheira Azul e Enyalioides binzayedi, em homenagem ao xeque Mohamed Bin Zayed Al Nahyan, dos Emirados Árabes Unidos, um dos financiadores da expedição.
Exemplar da espécie Enyalioides binzayedi, um dos lagartos encontrados na Amazônia peruana (Foto: Reprodução/Zookeys)

Exemplar da espécie Enyalioides binzayedi, um dos lagartos encontrados na Amazônia peruana. Foto: Reprodução/Zookeys

O Parque Nacional Cordilheira Azul abrange áreas de várzea da floresta amazônica e também florestas em montanhas. A biodiversidade local é considerada rica. Em 2002, por exemplo, cientistas encontraram 58 novos anfíbios e 26 répteis.



Fonte: http://g1.globo.com
Compartilhe:

82
1

Filed under: LAGARTOS, Notícias | Leave a comment »
A maior lagartixa das Caatingas, Phyllopezus periosus
Posted on 27/02/2013 by passosdc

Nós já apresentamos ao caro leitor, em contribuições anteriores, várias curiosidades sobre as lagartixas (relembre em: A bribinha da Caatinga), inclusive citando algumas informações sobre a “Briba” Phyllopezus periosus (veja em: As lagartixas e suas peculiaridades), espécie que iremos conhecer em mais detalhes nesta postagem.

Phyllopezus periosus (jovem)

Figura 01. Indivíduo jovem de Phyllopezus periosus. Fotografia de Daniel Passos.

Esta lagartixa é endêmica da Caatinga, ocorrendo em remanescentes de vegetação pouco impactada (áreas relictuais) no Nordeste do Brasil, com distribuição abrangendo os estados de Alagoas, Ceará, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte (Rodrigues, 1986; Freire et al., 2000; Rodrigues, 2003; Roberto & Brito, 2004).

Phyllopezus periosus

Figura 02. Indivíduo adulto de Phyllopezus periosus. Fotografia de Daniel Passos.

Embora esta espécie tenha sido descrita há mais de 25 anos (Rodrigues, 1986), somente nos últimos anos foram descobertas informações detalhadas sobre a biologia de Phyllopezus periosus (Figura 1 e 2). Em 2011, a equipe do NUROF-UFC registrou a ocorrência de desovas comunais para a espécie, contribuindo para o conhecimento de suas estratégias reprodutivas (Lima et al., 2011). Mais recentemente, outra pesquisa ecológica revelou que estes lagartos são estritamente noturnos, iniciando suas atividades logo após o anoitecer e permanecendo ativos até quase o nascer do sol (Passos et al., 2013). Quanto ao uso do habitat, foi descoberto que a espécie pode ser encontrada predominantemente em substratos rochosos, principalmente na superfície e em fendas de afloramentos de rocha, localmente denominados “lajedos”. Além disso, esta pesquisa demonstrou que Phyllopezus periosus, é tão grande quanto o geco amazônico Thecadactylus rapicauda. Portanto, ambas as espécies constituem as duas maiores lagartixas conhecidas até o momento no Brasil, podendo alcançar cerca de 25 cm de comprimento total.
Imagem rodapé

© 2013 Sopa Team

Voltar ao topo