Blupet
Olá visitante, faça login para participar:
Pergunta em aberto

O que é um 'Tropidurus oreadicus'?

325 visualizações

Respostas



Prezado,esta também, é uma espécie de lagarto.

O Tropidurus oreadicus, assim como o Tropidurus itambere, pertencem ao grupo torquatus, que reúne além das já referidas espécies, T. chromatops, T. cocorobensis, T. erythrocephalus, T. etheridgei, T. hispidus, T. hygomi, T. insulanus, T. montanus, T. mucujensis e T. psamonaste. O grupo é caracterizado pela ausência de uma crista médio-dorsal diferenciada e por não serem extremamente achatados (Rodrigues, 1987; Frost et al., 2001). As espécies deste grupo são, em geral, heliófilas, diurnas, predominantemente insetívoras e vivem em habitats abertos como os encontrados em algumas áreas de Caatinga, Cerrado, Chaco, restinga, canga (vegetação aberta sobre rocha de ferro) e savana amazônica (Vanzolini & Gomes, 1979; Vitt & Goldeberg, 1983; Araujo, 1987; Rodrigues, 1987; Rodrigues et al., 1988; Rocha & Bergallo, 1990; Colli et al., 1992; Van-Sluys, 1992; Bergallo & Rocha, 1993; Vitt, 1993; Bergallo & Rocha, 1994; Vitt et al., 1996; Zerbini, 1998; Wiederhecker, 1999; Faria, 2001; Faria & Araujo, 2004; Van-Sluys et al., 2004).

Comparações entre duas espécies possuem um maior significando quando as mesmas são filogeneticamente próximas, porque as diferenças observadas refletem eventos evolutivos recentes, ao passo que as similaridades, são características de um ancestral comum (Garland & Adolf, 1994; Vitt et al., 2000). Se levarmos em conta só os aspectos da morfologia do gênero Tropidurus, T. oreadicus e T. itambere compõem um grupo monofilético (Frost et al., 2001), o que os tornam um ótimo modelo para estudos comparativos e/ou mesmo experimentais de partilha de recursos entre espécies filogenéticamente próximas.

Com relação à distribuição, ambas as espécies são observadas em áreas de Cerrado. Tropidurus oreadicus ocorre nos estados do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Goiás, Maranhão, Bahia e Piauí; margens do curso inferior do rio Tocantins até Belém. Nos cerrados do Brasil Central, é simpátrico com T. torquatus, T.

itambere e T. etheridgei (Rodrigues, 1987). Essa espécie foi registrada também no município de Santarém ao norte do Rio Amazonas (Santos-Jr. et al., 2002).

Tropidurus oreadicus, a maior das espécies estudadas, é diurna e heliotérmica sendo normalmente encontrada sobre afloramentos rochosos (Rocha & Bergallo, 1990; Vitt, 1993; Faria, 2001; Faria & Araujo, 2004). A sua atividade se estende ao longo de todo o dia (Faria, 2001; Faria & Araujo, 2004), sendo que pela manhã escalam rochas e assumem progressivamente mudanças na orientação e inclinação as quais aumentam a interceptação dos raios solares (Rocha & Bergallo, 1990). A dieta é onívora mas com predominância de artrópodes, principalmente formigas (Colli et al., 1992; Faria, 2001; Faria & Araujo, 2004). O dimorfismo sexual é aparente, com machos sendo o maior dos sexos. Fêmeas reprodutivas são encontradas a partir do mês de Julho. O tamanho da ninhada varia de 1 a 6 ovos e/ou folículos vitelogênicos, mas com média de 3,65±1,35 ovos ou folículos (Faria, 2001).


Ensejando ter colaborado, ainda que, por pouco,

Gilmar
Imagem rodapé

© 2013 Sopa Team

Voltar ao topo