Blupet
Olá visitante, faça login para participar:
Pergunta em aberto

Qual o momento mais marcante que você teve com seu pet e porque marcou tanto?

210 visualizações

Respostas


Bom Dia Camila!!!

Bem, tenho vários, mas o que mais ficou marcado foi a luta que tivemos com nossa princesa mais velha (Pitchula - SRD - Hoje com 9 anos) ... Pitchula nunca aceitou outros bichinhos de estimação e não aceitava outro cão chegar perto, impossibilitando pegar cria. A uns 2 anos atrás ela parou de andar, não conseguia se firmar com as patinhas de trás... corremos com ela para o veterinário da cidade vizinha porque não confio nos veterinários daqui devido a acontecimentos com outros pets meus. Lá ele constatou que a Pitchula estava com uma inflamação nas articulações e que devido idade, peso e o ambiente de casa, isto seria até "normal" acontecer... passou alguns remédios e a Pitchula logo melhorou, voltando a andar normalmente. Pouquíssimo tempo depois ela não quis mais comer, ficava só deitada, triste, nem sequer bebia água.... ficamos preocupados e levamos ela novamente... lá foi colhido o sangue dela e encaminhado para uma outra cidade que fica bem mais longe para fazer o diagnóstico... isso levou quase uma semana... quando o resultado chegou para o veterinário, ele nos ligou e pediu para que internássemos ela, com urgência porque ela estava com uma infecção uterina muito avançada. Eu trabalhava em outra cidade, quando cheguei em casa, minha mãe estava em prantos e já tinha internado a Pitchula... ela me disse o que o veterinário falou e eu entrei em desespero, principalmente pelo fato de eu não ter visto ela antes da internação, de não ter ido com ela... mil coisas me passavam pela cabeça.. pensava no sofrimento dela em um lugar estranho, engaiolada, com dores... nossa, não imagina o quanto eu sofri, chorei a noite sem parar... no outro dia, por volta das 11:00 hs da manhã o veterinário ligou falando que iria começar a cirurgia dela! ... Uma aflição tomou conta de mim, pedi tanto a Deus... cerca de uma hora e meia depois ele ligou, falando que a cirurgia tinha acabado, que aparentemente tinha corrido tudo bem e que iria aguardar a Pitchula voltar da anestesia para ver como ela estava... Quando era mais ou menos 16:30 da tarde ele ligou falando que ela estava bem, que já tinha urinado e que até tinha comido um patê que ele serviu pra ela... nesta hora ele também disse que já podíamos buscar ela: nunca senti tanta alegria como neste momento! Na mesma hora eu e minha mãe fomos para a cidade onde ficava o consultório para buscá-la.... chegamos lá, ele nos levou onde ela estava... tadinha... estava agitada, nem nos reconheceu, visto que estava sob efeito da anestesia ainda e não enxergava direito... quando ela ouviu minha voz, foi uma alegria só, ela chorava e eu chorava junto! O veterinário passou alguns remédios pra ela e explicou como foi a cirurgia: foram tirados um dos ovários dela e o útero... ele nos mostrou uma foto do útero dela perto do útero de uma cadela grande que ele também havia retirado... o útero da Pitchula (que é uma cadela pequena) estava 2 vezes maior que o da cadela grande, de tanta infecção... o veterinário insistentemente falava: Ela é uma cadela muito forte, não sei como aguentou tanta infecção e nem sei te falar do por que dela, visto que ela nunca se relacionou com outros cães, nem nunca tomou vacina anti-cio, só pode ser genética!
Mas eu sei que Deus a guardou o tempo todo! Só eu e minha família sabemos o quanto ela é especial... minha mãe tem o costume de dizer: Pitchula não é uma cadela comum! E eu reafirmo as palavras dela...

Achei sua história linda Keila e parabéns pelo amor que tem aos seus filhos de 4 patas. Acho maravilhoso saber que ainda existe pessoas como você que fazem a vida valer a pena pois em nenhum momento desistiu da Pitchula ou a abandonou por ser idosa e por estar doente (atitude que infelizmente se torna cada vez mais comum nesse nosso país de m.....).

A minha marcou mto quando um dia eu estava chupando jabuticaba e ela tbm quis, dai eu dei e sai de perto do pé e quando me virei pra traz pra olhar onde ela estava, então ela estava colhendo a fruta no pé e comendo. Olha sinceramente nunca vou esquecer esse episodio

foi quando fiz a cirugia de cancer, e por eles eu não tive tempo em pensar em mais nada somente em me recuperar logo pois so me deram amor, eu consegui passar a fase pos cirugico, graças a eles.

Maria, desejo-lhe sempre muita saúde e com certeza seus filhos de 4 patas de ajudarão sempre pois eles são muitas vezes a razão por nossas lutas diárias. Parabéns
Imagem rodapé

© 2013 Sopa Team

Voltar ao topo