Blupet
Olá visitante, faça login para participar:
Pergunta respondida

Com sua palavras, fale tudo o que souber sobre a "Eclâmpsia" em cadelas, também conhecida como "Febre do Leite".

189 visualizações

Respostas

Melhor resposta

Como evitar eclampsia na cachorra

Embora muitos nunca tenham ouvido falar em eclampsia, esta é uma doença muito frequente que afeta as cachorras prenhes e é bastante temida pelos criadores de cachorros.

Mais frequente do que imaginamos e mesmo com todos os cuidados tomados pelos criadores mais experientes, a eclampsia ainda é uma possibilidade que assombra os criadores durante toda gestação da cachorra.

Mas o que é eclampsia?

Eclampsia, também conhecida como “febre do leite” e “tetania puerperal”, trata-se do desequilíbrio de cálcio no organismo da gestante, inclusive mulheres também podem ser acometidas por esse mal, pode ocorrer durante o parto, após e em até três semanas após o parto. Ocorre que durante a gravidez, é necessária uma demanda grande de cálcio, já que nesse período estarão sendo formados os ossos dos filhotinhos, além da grande quantidade de leite que lhes será disponibilizada, como para produzir o leite, o organismo requer uma quantidade maior de cálcio, o organismo “retira” o cálcio disponível no sangue mandando para o leite. Essa perda de cálcio para o leite associado a baixa ingestão de cálcio na dieta no final da gestação e durante a lactação pode desencadear os sintomas.

A eclampsia é muito mais comum do que se imagina, pessoas inexperientes que acasalam os seus cachorros em sua própria casa são os mais afetados, no intuito de garantir uma boa saúde da mãe e dos filhotes, a primeira coisa que vem a cabeça das pessoas é a suplementação, especialmente a de cálcio.

Como evitar eclampsia na cachorra
Como evitar eclampsia na cachorra


Por que a eclampsia acontece?

Às vezes na melhor das intenções, no intuito de prevenir a doença, alguns proprietários e criadores suplementam cálcio por via oral durante toda a gestação, porém uma vez que o cálcio é fornecido pronto, o organismo da cadela fica preguiçoso, porque não precisa mais metabolizar a substância e deixa de produzi-la, e assim que parar a administração via oral, a eclampsia aparece, infelizmente, neste caso a eclampsia foi provocada pelo proprietário inexperiente.

Existe uma forma de evitar a eclampsia?

Mas mesmo com os criadores mais experientes, a eclampsia em cadelas acontece e muito, o criador faz tudo direitinho durante toda a gestação, mas geralmente em cachorras com ninhadas muito numerosas, os filhotes tomam muito espaço na barriga da futura mamãe, pressionando o estômago, o que faz com que a cachorra coma pouco justamente no momento em que ela precisa ingerir uma maior quantidade de ração, neste momento, a cachorra comerá pouco e se sentirá saciada, pois a pressão dos filhotes da a sensação de estômago cheio, nessa hora, para não deixarmos a cachorra com tão pouca alimentação, oferecemos carne e alguns alimentos que ela aceite, pois não se sentirá tão estufada, em contrapartida ela fica com carência de cálcio, neste caso, é conveniente insistir que a cachorra coma ração, mesmo que em pouca quantidade, uma ração de filhotes é bem vinda quando isto acontece, pois tem cálcio em maior quantidade, então mesmo que a cachorra não coma tanto, ainda estará ingerindo mais cálcio do que numa ração de adultos.

Que tipo de ração devo oferecer para minha cachorra para evitar a eclampsia?

Lembre-se, nem toda ração de filhote serve para gestante, o ideal é uma ração própria para gestante, já existe no mercado, mas geralmente só é disponível para criadores, então se não for possível obtê-la, de uma ração super premium adulto até os 43 dias de gestação e a partir disto ofereça uma ração super premium confiável para filhotes, já que estas rações têm a concentração de cálcio ideal, e este cálcio ingerido, diferentemente do contido na “vitamina a base de cálcio”, será metabolizado pelo organismo da cachorra.

Como posso saber se minha cachorra está sofrendo de eclampsia?

Portanto fique de olho, mesmo com todas as medidas preventivas, sua cachorra pode não ficar livre de sofrer eclampsia, portanto, após o parto e durante as três primeiras semanas preste atenção, os sintomas são agitação, a cachorra fica ofegante, chora e apresenta contrações musculares, rigidez dos membros, temperatura alta, podendo até mesmo chegar a ter convulsões.

Trata-se de uma emergência médica e, portanto, caso ocorra, a providência imediata é levá-la a uma clínica veterinária mais próxima, pois apenas o veterinário pode fazer a reposição adequada de cálcio intravenoso, correção da glicemia , controle da temperatura corpórea, caso contrário, esta doença leva a morte.

Enfim, a suplementação não é bem vinda, em alguns casos, somente com o acompanhamento do médico veterinário, isto é válido para as outras vitaminas também, A,B,C,D,E, na maioria das vezes a suplementação é prejudicial, podendo acarretar em problemas de crescimento no futuro dos filhotinhos.

Imagem rodapé

© 2013 Sopa Team

Voltar ao topo