Blupet
Olá visitante, faça login para participar:
Pergunta em aberto

como posso curar o rabugem do meu cachorro que esta bem no começo

1983 visualizações

Respostas


Doença dos sacos anais (ou glândulas adanais)

Podemos observar em alguns cães, mais freqüentemente em cockers e poodles, a tentativa desses animais de esfregar o ânus no chão, tentar morder ou lamber a região perianal (em volta do ânus). Esse comportamento também pode ser verificado, mais raramente, nos gatos. Pode parecer apenas uma coceira ou irritação, mas a medida em que o animal começa a ficar impaciente com essa "coceirinha", é hora de ficar atento a uma inflamação comum nessa região.

Localizados na região do ânus, os sacos anais são duas bolsas que abrigam um par de glândulas. Essas glândulas são responsáveis pela produção de um líquido de cor castanha, muito fétido, cuja função principal é comportamental, isto é, os animais se identificam através desse cheiro.

A drenagem desse líquido é natural e ocorre durante a passagem das fezes. No entanto, essas glândulas podem inflamar, levando o animal a um enorme desconforto para defecar.

As causas da inflamação são várias: obstrução do orifício de passagem da secreção, excesso de secreção, drenagem insuficiente, etc.. A região anal fica muito inchada e dolorida à palpação.

O animal sente-se incomodado e, por esse motivo, esfrega o ânus no chão, lambe ou tenta morder a região. O processo pode evoluir para uma infecção e formação de fístulas (aberturas na pele por onde o líquido - pus, secreção e sangue - irão sair).
O tratamento consiste em retirar todo o líquido acumulado, fazer uma lavagem e desinfecção dos sacos anais e administrar medicamentos adequados (antibióticos, anti-inflamatórios...). O processo pode voltar e para evitar a recidiva, devemos proceder à drenagem dessas glândulas periodicamente. A drenagem deve ser feita pelo veterinário, quinzenalmente, ou durante os banhos, desde que o profissional ou mesmo o dono do animal esteja treinado para realizar o procedimento.
Existem animais que apresentam a doença de forma crônica o que compromete sua qualidade de vida. Nesses casos, o tratamento cirúrgico com a remoção das duas glândulas é indicado.

Acredito que você diz Rabugem querendo dizer sarna, não é mesmo? Se for, aqui vai minhas dicas:

Em primeiro lugar, para tratar a sarna de cachorro de modo bem feito, o dono deve levá-lo a um veterinário imediatamente. Só ele saberá se o cão realmente tem sarna e qual o tipo de sarna canina. Tratamento adequado somente um veterinário que tenha realizado uma consulta clínica presencial pode oferecer. Normalmente, utiliza-se um antiparasitário que poderá ser administrado de maneira injetável ou oral. A realização de banhos com sabonete terapêutico também auxiliará no tratamento da doença. Ahh, e uma coisa importante: Devem ser tratados todos os animais que estão em contato com o animal doente.
O importante mesmo é que se evite que seu animalzinho venha adquirir a sarna, mantendo sempre uma boa higienização da caminha, brinquedos, potinhos de comida e água, roupinhas e até do próprio pet.
Imagem rodapé

© 2013 Sopa Team

Voltar ao topo