Blupet
Olá visitante, faça login para participar:
Pergunta em aberto

Platinossomose, o que é isso?

484 visualizações

Respostas


Prezado, Boa Tarde. Obrigado pela pergunta, aprendi que esta parasitose pode favorecer ou mesmo levar a uma neoplasia, é bom tomar cuidado.

A platinosomose é uma parasitose de felinos domésticos ou silvestres,causada por um trematódeo da espécie Platynosomum concinnum.Comumente ele habita os ductos biliares e vesícula biliar do gato,mas pode ser encontrado no duodeno ou outras porções proximais do intestino e ductos pancreáticos.Geralmente o quadro passa desapercebido,sem alterações clínicas,mas pode também ocasionar disfunções hepáticas graves,como colestase , colangiohepatite e cirrose.

O parasita é encontrado em áreas tropicais e subtropicais.O ciclo de vida é dependente de invertebrados como moluscos(caracóis) , insetos terrestres(besouros) e lagartixas ou sapos,que estes são os últimos hospedeiros antes dos felinos.O gato ao caçar e ingerir estes animais acabam adquirindo os parasitas que estão encistados no fígado destes hospedeiros,das formas encistadas surgem as metacercárias que migram para se desenvolver nos ductos biliares.

Os sinais clínicos serão proporcionais ao grau de infestação,geralmente há diarréia mucóide,inapetência,perda de peso, anorexia e vômitos.Se houver colestase poderá ser percebida à icterícia,hepatomegalia,anemia,ascite e aumento palpável da vesícula biliar.

No ultra-som pode ser observado dilatação de ductos biliares,dilatação vesicular e hepatomegalia.

A consequência do parasitismo intenso é a colestase e o desenvolvimento de um processo inflamatório hepático,o que pode causar uma colangite e até mesmo uma fibrose,em quadros crônicos.Há relatos de associação de colangiocarcinoma com o parasitismo por Platynosomum,o que pode ser uma das causas desta neoplasia.

O diagnóstico,além da sintomatologia clínica,pode se feito pelo exame coprológico,pela análise das fezes através do método de sedimentação com formalina-éter.É recomendado a administração de um colagogo antes,para aumentar a quantidade de ovos do parasita nas fezes,porque nem sempre a oviposição é suficiente para se detectar os ovos.Assim,o óleo de milho ou gema de ovo,podem ser fornecidos para causarem a contração da vesícula biliar.

Entretanto,em casos graves geralmente há obstrução do fluxo biliar,o que impossibilita o sucesso do exame coprológico.Quase sempre a laparotomia é necessária nestes casos.Podendo-se ser diagnóstica e até terapêutica.Recomenda-se a retirada de amostras da bile,para citologia e cultura bacteriana.Podendo-se observar as alterações hepáticas macroscópicas e a coleta de fragmentos para a biópsia.Um procedimento cirúrgico pode ser realizado para restaurar o fluxo biliar para o intestino,trata-se da colecistoduodenostomia,a anastomose da parede vesicular com o duodeno.

As principais alterações laboratoriais são a eosinofilia periférica,elevações das enzimas hepáticas(nem sempre) e a bilirrubinemia.

O tratamento é basicamente o cesticida praziquantel por três a cinco dias.O sucesso dependerá do tempo e grau de infestação,e principalmente do grau de injúria sofrido pelo fígado.Em quadros de colangites é recomendado o tratamento com corticóides.O suporte deve ser feito com protetores hepáticos,fluidoterapia e alimentação enteral.

A platinosomose deve ser sempre incluída no diagnóstico diferencial de icterícia em gatos,principalmente em regiões de climas tropicais,e em animais de vida semi-livre,que possuem o hábito de caçar lagartixas e insetos,estes sendo sérios candidatos a albergarem e disseminarem o parasita.
Imagem rodapé

© 2013 Sopa Team

Voltar ao topo