Blupet
Olá visitante, faça login para participar:
Pergunta respondida

Com suas palavras, fale sobre o filme "Marley & Eu".

309 visualizações

Respostas


Eu acho q foi um dos melhores filmes q eu ja vi . O cachorro q faz o papel e muito esperto .E tambem e uma comedia KK '. Uma historia linda e hemocionante vale apena ver .

Prezada, Boa pedida, um grande e terno filme, com um dos gênios da família Wilson (Owen), conta da história que John e Jenny tinham acabado de se casar. Jenny queria testar seu talento materno antes de enveredar pelo caminho da gravidez. Ela temia não ter vindo com esse 'dom' no DNA, justamente porque matara uma planta, presente do marido, por excesso de cuidado - afogando-a. Então, eles decidiram ter um mascote. Vão a uma fazenda, escolhem Marley, ao tomar contato com uma ninhada, porque também ficam encantados com a doçura da mãe, Lily; depois têm uma rápida visão do pai, Sammy Boy, um cão rabugento, mal-encarado e bagunceiro. Rezam para que Marley tenha puxado à mãe, porém suas 'preces' não são atendidas. A vida daquela família nunca mais seria a mesma. Marley rapidamente cresceu e se tornou um gigantesco e atrapalhado labrador de 44 kg, um cão como nenhum outro. Ele arrebentava portas por medo de trovões, rompia paredes de compensado, babava nas visitas, apanhava roupas de varais vizinhos e comia praticamente tudo que via pela frente, incluindo tecidos de sofás e jóias. As escolas de adestramento não funcionaram - Marley foi expulso por ter ridicularizado a treinadora. Mas, acima de tudo, o coração de Marley era puro. Marley repartia o contentamento do casal em sua primeira gravidez e sua decepção quando sobreveio o aborto. Ele estava lá quando os bebês finalmente chegaram e quando os gritos de uma adolescente de dezessete anos cortaram a noite ao ser esfaqueada. Marley 'fechou' uma praia pública e conseguiu arranjar um papel num filme de longa-metragem, sempre conquistando corações ao mesmo tempo em que bagunçava a vida de todo mundo. Por todo esse tempo, ele continuou firme, um modelo de devoção, mesmo quando sua família estava quase enlouquecendo. Assim, eles aprenderam que o amor incondicional pode vir de várias maneiras.

Você reconhece esse cachorrinho lindo na capa? Este é o Marley, o motivo maior por eu estar resenhando este livro hoje. Me apaixonei perdidamente pelo filme e logo depois comecei a ler o livro, o único motivo por eu ter demorado tanto na leitura foi a versão e a qualidade do livro: pocket, folhas brancas, letras pequenas, os capí-tulos são enormes(ô, exagero). Mesmo demorando tanto para ler, eu gostei e foi para minha lista de favoritos deste ano, concerteza.

O livro é bem divertido no inicio, cheio de humor e nos faz dar várias risadas com a família, o Marley, o John e a Jenny. O que eu mais admirei é o fato de tudo ser contado em fatos reais, de que o livro nos conta a vida do autor John Grogan, que já trabalhou como repórter, chefe de redação e colunista do Philadelphia Inquirer. John criou uma história fantástica, um Best-seller que já ganhou vários prêmios como melhor livro, e que mereceu cada prêmio ganhado, pois eu virei fã do autor depois de admirar a sua capacidade de escrever um livro com a sua própria história, contando detalhes que acabam com todas as nossas dúvidas.

O melhor amigo do homem? Concerteza era ele. _ Estou com você - eu disse á moça. Mais o que eu queria dizer, o que eu deveria ter dito era que nós estávamos com ela: Marley e Eu.

A história é sobre Marley, um labrador muito brincalhão, que se ficar alguns momentos sozinho, acaba destruindo tudo. John e Jenny fazem o possível para treinar Marley bons modos, levam para treinamentos para cães, o que não dá certo e ele acaba se comportando pior do que qualquer outro cachorro e depois de tantas maneiras erradas, John decide treinar Marley por si próprio. Para eles, Marley é como se fosse um treinamento para que John e Jenny saibam o que esperam quando o primeiro bebê nascer, só que eles não imaginavam que o cachorro seria ainda pior. As aventuras do casal e do cachorro são muitas, os micos são muitos e fica ainda mais difícil manter o equilíbrio em casa quando se tem mais três bebês para cuidar.


Esperando ter colaborado.

Gilmar
Melhor resposta

Ahh uma coisa muito legal que sei sobre o Marley e Eu é que ele existiu de verdade!!! A família do Marley ainda cria Labradores a boa menina Gracie e o danado que foi um dos atores do Marley chamado Hudson eles é tão, se não mais, terrorista que o Marley e precisou do Cesar Milann para resolver os problemas de comportamento do cão... Foram usados 23 cães para filmarem o filme. Ele me lembra muito as bagunças da minha Wendy inclusive o medo de tempestade que os dois possuem em comum!
Imagem rodapé

© 2013 Sopa Team

Voltar ao topo