Blupet
Olá visitante, faça login para participar:
Pergunta respondida

Fale, com suas palavras, a respeito do "Xoloitzcuintli", conhecido também como "Pelado Mexicano".

189 visualizações

Respostas

Melhor resposta

O Pelado mexicano é um cachorro raro, (praticamente) sem pelos que pode ser encontrado em diferentes tamanhos. Este cão também é conhecido pelo nome nahuatl (idioma indígena mexicano) xoloitzcuintli ou xoloitzcuintle, tepeitzcuintli ou Mexican Hairless (com as iniciais maiúsculas) em inglês. Proprietários/as destes caninos muitas vezes os chamam simplesmente de xolos.

Essa raça de cão tem um peso que varia de 4 a 20 kg, e mantém uma temperatura média de 40 °C. O pelado mexicano é parecido com o cão faraônico por ter um corpo delgado, olhos tipo almôndegas, orelhas grandes tipo morcego, e um pescoço longo tipo antílope. A sua característica típica é a de não possuir pêlos. Muitos membros dessa raça não possuem todos os dentes. Há uma espécie de xolo que possui pêlos, sendo que alguns pelados possuem variações de quantidades de pêlos na cabeça, pés e ponta do rabo.

História
Os xolos são uma raça canina pré-colombiana natural da Meso-américa, podendo a sua presença ser datada há mais de 3.500 anos. Acredita-se que algumas culturas os mantinham como bichos de estimação e aquecedores de leito, animais sagrados e mesmo como animais de corte.
Na mitologia dos aztecas os xolos eram considerados sagrados pois acreditava-se que tinham a capacidade de conduzir seus mestres no mundo dos espíritos. Reza a mitologia azteca que deus xolotl fez o xoloitzcuintle de um pedacinho do osso da vida, do qual também foram feitos os seres humanos. Xolotl deu essa dádiva aos seres humanos com instruções para proteger este animal com a sua vida em troca dele o acompanhar pelos perigos de Mictlan, o mundo dos mortos, dirigindo seus mestre à Estrela vespertina nos céus.
Ainda hoje existe gente que crê que esta raça de cachorro possui a capacidade de induzir curas, de comunicação telepática, ou mesmo que ela tem qualidades alienígenas. No entanto, algumas culturas no passado se alimentavam da carne deste animal por motivos ritualísticos ou medicinais. Ainda hoje (2006) a carne de xoloitzcuintli pode ser encontrada à venda em mercados rurais do México.
Os xolos não são reconhecidos presentemente (2006) pelo American Kennel Club (AKC), o que contribui para que o xolo continue sendo uma raça canina rara nos Estados Unidos e em outras partes do mundo. No entanto, esta raça é reconhecida pela Federacion Canofila Mexicana (FCM) que iniciou o registro e um programa de criação de xolos em primeiro de maio de 1956, e pela FCI, a organização cinológica mundial. Anteriormente os xolos eram considerados quase extintos. Existem áreas remotas no interior do México que servem de fontes de renovação genética e fortalecimento da raça.
Imagem rodapé

© 2013 Sopa Team

Voltar ao topo